↑ Return to Notícias CTC

Print this Page

Problemas Infantis

Sabia que os antibióticos podem ser um factor de obesidade importante? 

Não será o único factor, claro. Hoje em dia estamos sujeitos a uma quantidade de stress muito forte que perturba o metabolismo de muitas maneiras. E não nos referimos só ao stress “mental” – irritações, depressões, vida acelerada – mas ao stress a que o próprio corpo está sujeito devido ao ambiente “tóxico” em que vivemos. Todos os químicos, todos os excessos alimentares, todos os “venenos” que existem na nossa alimentação, toda a poluição, tudo isso tem que ser filtrado, por exemplo, pelo fígado, que limpa o sangue. Isso é um tipo de stress, se o obrigarmos a trabalhar demais. Todos estes tipos de stress podem contribuir para a obesidade. A epidemia de obesidade a que assistimos hoje em dia para ser sistémica, é completamente anormal e provavelmente não vem só do sedentarismo, do excesso de calorias, da falta de exercício: muitas vezes é resultado de falhas no metabolismo devidas a todas as “agressões” que listámos acima.

Mais recentemente, investigadores europeus descobriram uma ligação forte entre a utilização de antibióticos e a tendência para a obesidade. Pessoas que foram expostas a antibióticos regularmente sofrem algum tipo de falha no metabolismo que os predispõe para ganhar peso muito mais depressa. Se pensarmos nas quantidades enormes de antibióticos que aparecem na nossa comida, sobretudo na carne – e não é por acaso que a indústria agro-alimentar utiliza esses antibióticos na “engorda” dos animais – e se pensarmos que não é raro uma criança, quando chega à idade adulta, já lhe terem sido receitados antibióticos 10 e 20 vezes, então podemos pensar que esta é uma causa importante! O mecanismo é múltiplo, mas claro, a flora bacteriana intestinal é crucial para uma boa digestão e assimilação dos nossos alimentos, é parte integrante do nosso metabolismo, e os antibióticos matam uma boa parte dessa flora, empobrecendo muito o ambiente intestinal. Hoje em dia, claramente prescrevem-se demasiados antibióticos, não os reservamos apenas para os casos agudos e importantes, receitam-se quase por rotina!

Por todos estes motivos, quando se começa um programa de emagrecimento, é importante optar por soluções naturais, sempre que possível. Devemos mudar a dieta e fazer exercício, claro. Mas muitas pessoas não se dão conta do ponto a que precisam de restabelecer o seu metabolismo e a capacidade do seu corpo voltar a digerir, assimilar e rejeitar os alimentos de modo saudável. No CTC usamos um método que combina uma dieta com alguns produtos específicos – papas, bolachas e chá, enriquecidos com plantas medicinais usadas na Medicina Chinesa – durante alguns dias da semana, com sessões de acupunctura que ajudam a tonificar o organismo, e ao mesmo tempo a tratar localmente as gorduras, para efeitos mais rápidos e visíveis (e motivantes, claro!) para o paciente. É um método que usamos com muito sucesso há bastantes anos, e em que o resultado normal é a perda de metade do peso em excesso na primeira fase do tratamento, ou seja, cerca de 4 a 6 semanas. Com a chegada do bom tempo, cada vez mais pessoas vão começar a querer emagrecer: evite as soluções “milagrosas”, os produtos de emagrecimento que não são naturais, evite as dietas de “fome” ou as dietas “yo-yo”! Porque não experimenta um método suave e eficiente, com resultados comprovados, e que para além de o ajudar a emagrecer vai também ajudar a restabelecer a sua saúde integralmente? Contacte-nos e arranjamos a solução para si.

Alguma bibliografia sobre a ligação entre antibióticos e obesidade:

Matej Bajzer1 & Randy J. Seeley. “Physiology: Obesity and gut flora” Nature 444, 1009-1010 (21 December 2006)
D. Raoult. “Obesity pandemics and the modification of digestive bacterial flora” European Journal of Clinical Microbiology & Infectious Diseases. August 2008, Volume 27, Issue 8, pp 631-634
Thuny F, Richet H, Casalta J-P, Angelakis E, Habib G, et al. (2010) “Vancomycin Treatment of Infective Endocarditis Is Linked with Recently Acquired Obesity” PLoS ONE 5(2): e9074.

Permanent link to this article: http://ctcportugal.com/artigos-2/noticias-ctc/problemas-infantis/