«

»

Oct 03

Print this Post

CM TV: Dra. Chen fala sobre como a medicina chinesa pode actuar no tratamento do Cancro de Mama

Sem título

Dra. Chen fala sobre como a medicina chinesa pode actuar no tratamento do Cancro de Mama de forma a evitar mastectomias.

Angelina Jolie: Corajosa, mas não está a evitar o cancro!

A notícia tem corrido o mundo: Angelina Jolie fez uma mastectomia, retirando os dois seios, para prevenir a possibilidade de vir a desenvolver cancro da mama, que aparentemente tem um componente genético importante na família dela. Esta decisão tem sido acolhida como “corajosa” ou “clarividente” pelos media… infelizmente, é uma decisão que, de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, não nos parece ser das mais correctas.

Em primeiro lugar, qualquer operação tem sempre perigos e riscos, para mais uma operação tão importante como esta; não é certo que os riscos desta operação fossem inferiores aos riscos de vir um dia a ter cancro da mama – e esses riscos são por vezes totalmente imprevisíveis: ainda está bem fresca a memória do escândalo das próteses mamárias defeituosas que prejudicaram a saúde de milhares de mulheres na Europa, isto para não falar de efeitos secundários mais subtis, ligados à auto-estima e à imagem, que também são muito difíceis de quantificar.

Mas o mais importante, de acordo com a MTC, é que as causas subjacentes profundas que originam a aparição do cancro continuam a existir, elas são resultados de bloqueios a vários níveis, de sangue ou energéticos, com origem emocional ou física, e o mais certo é esses bloqueios virem inevitavelmente um dia a originar outros cancros, ou mesmo outros problemas diferentes. A MTC também possui os conceitos dos riscos genéticos e transmitidos de geração para geração, que são encapsulados nos conceitos de Jing ou de Qi Original. Mas procura saber as razões que levam a que algumas pessoas que possuem esses riscos desenvolvem doenças, e outros com os mesmos riscos nunca as têm. Na visão holística da MTC, é sempre possível reequilibrar o nosso organismo e diminuir as possibilidades de doença de maneira mais subtil, natural e segura. E considerando o quão radical uma mastectomia é, não devemos minimizar os seus riscos e as suas consequências, nem exagerar o actual conhecimento e capacidade de tratamento da medicina, como este interessante artigo do New York Times explica.

http://www.nytimes.com/2013/04/28/magazine/our-feel-good-war-on-breast-cancer.html?pagewanted=all&_r=0

 

Permanent link to this article: http://ctcportugal.com/cm-tv-dra-chen-fala-sobre-como-a-medicina-chinesa-pode-actuar-no-tratamento-do-cancro-de-mama/