Print this Page

Tui Na (massagem e osteopatia chinesa)

Tui Na (massagem e osteopatia chinesa)

Entre as diversas manifestações da Medicina tradicional Chinesa, a Tui Na é aquela que melhor junta o útil ao agradável. No entanto, não é o carácter meramente relaxante que fez esta prática corporal viajar cerca de cinco mil anos no tempo, a “render” os gloriosos imperadores no passado e a assumir grande protagonismo nos cuidados de saúde na China actual.

A razão desta persistente viagem reside num poder de cura, que teve origem nos reflexos de defesa instintiva que o ser humano “aprendeu” na noite dos tempos, servindo as virtudes de feiticeiros e curandeiros, e que depois foi evoluindo para vários processos terapêuticos seguidos por diferentes escolas e ramos académicos.

Ensinada, desde 1956, com a maior exigência científica em várias universidades chinesas, a Tui Na é uma das áreas de tratamento do Centro de Terapias Chinesas, que também organiza cursos sobre este método de cura – seguro, sem efeitos secundários, eficaz no combate e prevenção de doenças e, como “bónus”, considerado um verdadeiro “elixir” da longevidade.

Desde problemas dos órgãos internos, passando por hipertensão, excesso de peso ou doenças nervosas, até paralisias o número de patologias curáveis por esta prática corporal é praticamente ilimitado, sendo muitas vezes a terapia combinada com outros processos das Medicinas Chinesas para, em conjunto, potenciarem os efeitos desejados.

Os pacientes, embora sintam na pele os benefícios do tratamento com duração sempre superior a 20 minutos e número de sessões variável, não deixam mesmo assim de ficar intrigados com os poderes de uma simples massagem.

Na verdade, a Tui Na é tudo menos uma simples massagem, ou pelo menos aquilo que o termo significa no Ocidente. Se entre nós, a significação de massagem terapêutica se restringe a uma prática de manipulação local e normalmente periférica, no Oriente é extensível à acção que desempenha no sistemas nervoso, reprodutor, digestivo, circulatório e aos benefícios que trás aos tecidos cutâneos, à circulação sanguínea e também à estrutura óssea.

Resumindo: à saúde integral do individuo, das vertentes física, emocional e psíquica. Ou seja, em vez de actuarem tão-somente na massa muscular e no sistema de locomoção, que eventualmente relaxa o indivíduo pelos efeitos obtidos a esses níveis, as diferentes técnicas da Tui Na têm por objectivo regular a função dos meridianos, equilibrando o respectivo fluxo de energia: sedá-la se estiver em excesso e tonificá-la caso esteja enfraquecida, expelindo os factores patogénicos da doença.

Na verdade, na longa evolução da Tui Na, tanto a experiência como mais recentemente o saber científico têm vindo a comprovar que esta terapia tem ainda extraordinários efeitos na recuperação das funções de tendões, ossos e ligamentos, na circulação dos líquidos orgânicos e do sangue , fortalecendo-o.

Nesta ordem de ideias, esta prática ancestral vai ao cerne da questão. Não se limita a curar dores de cabeça, dores de costas, dificuldades no andar ou outros sintomas que além de dolorosos trazem por trás outros problemas piores ou que poderão tornar-se mais graves.

À imagem dos restantes métodos das Medicinas Chinesas, resolve a razão dos problemas pela raiz e frequentemente detecta e corrige sinais patológicos que, embora às vezes ainda não visíveis, poderão manifestar-se e perigosamente enraizar-se no indivíduo

Permanent link to this article: http://ctcportugal.com/metodos-da-medicina-tradicional-chinesa/20-2/