Print this Page

Ventosas

A aplicação de sucção na pele, através de calor ou pressão de ar, é muito comum nas Medicinas Chinesas. Veja aqui tudo o que cura e como é aplicado no CTC…

Tudo começou com Ge Hong, um alquimista e herbalista taoista que, entre 281-341 d.C ficou famoso por usar chifres de animais para drenar pústulas.

A cura era garantida. E a verdade é que o método ficou para durar nas Medicinas Tradicionais Chinesas, nas quais ficou conhecido por técnica das ventosas.

Baseado na aplicação de sucção na pele, através de calor ou pressão de ar, o tratamento é hoje utilizado para combater a estagnação sanguínea e para promover a livre circulação da energia vital, tendo especial eficácia no alívio de dores.

Embora mantenha a sua raiz ancestral, a técnica evoluiu ao longo dos tempos: na Dinastia Tang foi usada para a cura da tuberculose e outra doenças pulmonares; na Dinastia Qing os chifres foram substituídos por objectos de cerâmica e/ou bambo para a cura de dores abdominais, dores de cabeça e vários outros “sintomas frios” e “vento húmido” na energia dos Meridianos.

Método Moderno

No século XX, a MTC começou a utilizar copos aquecidos para obter o efeito de sucção: o ar quente dentro dos copos tem uma densidade baixa e à medida que arrefece junto à pele, a pressão dentro do copo diminui, arrepanhando a pele.

Nas últimas décadas generalizou-se, então, a aplicação de uma bomba de ar especial num objecto (plástico ou vidro) em forma de copo ou pequena jarra, que pode ter tamanhos e formatos diferentes (consoante a zona do corpo a tratar) e que provoca um efeito de sucção semelhante à do calor.

Hoje em dia, o tratamento das ventosas é especialmente indicado para alívio de dores, desordens gastro-intestinais, doenças pulmonares, paralisias, tensões musculares crónicas ou calcificações das articulações, actuando também no sistema nervoso (é ideal para combater o stress).

Tratamento no CTC

O actual processo das ventosas com vácuo é também mais prático: a bomba de ar pode ter graus de sucção controláveis e o risco de queimar o paciente acidentalmente é nulo!

No CTC são usados estes objectos de vácuo com ímanes (para estimular a circulação de energia Yin Yang e potenciar o efeito) e um pico (não dói!) para fazer uma simulação de tratamento de Acupunctura, em simultâneo.

O copo é colocado na pele cerca de 15 minutos e, em alguns casos, movido pelo terapeuta com auxílio de óleos específicos, provocando uma sucção numa zona mais abrangente. O efeito assemelha-se ao Gua Sha, que também combate a estagnação sanguínea.

No método das ventosas, pele fica marcada, nas zonas pressionadas pelo rebordo do copo e nas áreas de deslizamento. Mas não se assuste. é assim mesmo e o alívio das dores é visível!

Na verdade, embora as zonas marcadas pareçam dolorosas não são. As marcas na pele causadas pelo bordo do copo desaparecem depressa. As áreas mais escuras podem levar alguns dias até desaparecer. O paciente tem uma sensação de calor na região de tratamento, uma vez que o calor e o sangue são puxados para a superfície.

O tratamento das ventosas pode ser independente ou combinado com outras práticas das Medicinas Chinesas.

Permanent link to this article: http://ctcportugal.com/metodos-da-medicina-tradicional-chinesa/ventosas/